Imagem por FreePik. Quem me acompanha nos últimos anos (tem alguém aí?), já me viu passar por várias fases. Comecei esse blog de autor...

O que há por trás dos sonhos

Imagem por FreePik.
Quem me acompanha nos últimos anos (tem alguém aí?), já me viu passar por várias fases. Comecei esse blog de autor em 2011, mais porque “todo escritor deve ter o seu cantinho”. Era mais ou menos isso que tinha em mente. Antes desse, já surgiram outros dois que acabaram no limbo. O Stock Mídia e o Correio Jovem. O primeiro era um blog sobre tudo, qualquer coisa que estivesse relacionado a mídias e afins. O segundo foi o blog do jornalzinho que eu fazia no ensino médio, em 2010 (vide aqui).
O fato é que muitas coisas aconteceram nos últimos cinco anos. Em 2010 comecei a escrever meu primeiro livro e eu achando que seria fácil. Isso foi em dezembro e não saiu mais do que os dois primeiros capítulos. No ano seguinte o concluí e dele surgiram mais duas continuações, dando vida à Trilogia Mutantes (não, não é Caminhos do Coração). Foi daí que surgiu a ideia para Crônicas de Onyx e, deste, para Maxon Carter. Muitas ideias, pouco tempo.
Engavetei a primeira história que escrevi e parti para Onyx, que chega ao fim este ano! Maxon Carter deu o ar de sua graça entre 2011 e 2012, mas resolvi engavetá-lo também. Ele não está pronto para ir ao mundo com todo seu esplendor. Ainda é um sonho que deve ser muito bem estruturado.
Agora você deve estar se perguntando: “Tá, e daí?”.
Com o tempo passando, a gente cresce, tanto em tamanho como em seres-humanos, nossos sonhos mudam e nossas vontades se refazem. Não seremos sempre os mesmos durante a vida toda. Assim como livros, somos escritos, reescritos, lapidados, consertados, buscando a perfeição. Mas nunca vamos alcançá-la. Nossos sonhos também podem não serem perfeitos, mas é o que nos instiga a ir em frente, é o que podemos somar aos nossos ideais. Juntos, eles nos guiam por essas vias esburacadas da vida.
Depois de muitas fases e mudanças que passei, descobri o que eu quero ser para a vida toda. No começo achei que por no papel tudo o que estava em minha mente era só uma forma de me livrar de tantas ideias e pensamentos. Às vezes ainda tenho vontade de gritar “alguém tira esses personagens da minha cabeça!”. Porém, não é só isso; percebi ao longo do tempo que há muito mais por trás disso. Descobri que eu tinha sim algo a dizer para as pessoas, além de entretê-las, claro! Não sou bom em me expressar verbalmente, nunca fui, mas foi na escrita que me encontrei, foi aqui que achei a forma de dizer o que eu tinha medo de dizer em alto e bom som. E é com ajuda desses serezinhos que vivem em minha mente, que externo meus mais variados pensamentos. Aqui é que percebo: não, eu não quero perder meus personagens, podem todos povoar meu cérebro.
Mas o que está por trás dos meus sonhos?
Muito trabalho, muitas ideias a serem lapidadas, muitos mundos e vidas a serem criados. Ainda há muito o que ser transformado e a me transformar. Afinal, eu sempre aprendo alguma nova lição com meus filhotes e sei que isso me faz bem. Acho que é a forma que encontrei de me conhecer melhor e de também levar algo novo ou uma releitura aos leitores, além de entretenimento.
Talvez eu tenha fugido um pouco do tema principal proposto aqui, mas o fato é que por trás daquilo que produzimos, do que sonhamos, sempre haverá algum empecilho. Descontentamento com o mercado, um branco repentino, uma ideia que não é suficiente para superar outras, depressão… Enfim, por trás de nossos sonhos deve haver esforço. Não falo isso apenas como escritor. Se quisermos alcançar o que queremos, devemos colocar a armadura, tirar a espada da bainha e, se precisar, lutar por essa vontade. O que não podemos é desistir.
É o que eu tento fazer.
É o que você pode fazer.

Até a próxima!
Elton Moraes

0 comentários: