Esse dia chegou e eu nem tô acreditando direito! A Chave para a Salvação é a continuação de Entre Escolhas e Consequências e desfecho da...

Esse dia chegou e eu nem tô acreditando direito! A Chave para a Salvação é a continuação de Entre Escolhas e Consequências e desfecho da duologia Futuro Renegado! Com lançamento hoje, 20 de julho, a sequência (que não estava nos planos originais) vem para arrebatar de vez o mundo de Natanael Ferraz, agora acompanhado de Ranna e Mirian na narração. Disponível na Amazon por R$7,98, também pode ser lido de graça pelo KindleUnlimited.
Confira abaixo capa e sinopse dessa ficção LGBT com pitadas de romance, elementos distópicos, tempero político e recheio de ação!

Clique na imagem para ser redirecionado(a) à página de compra

Sacrifícios são feitos de escolhas
Após os acontecimentos de Entre Escolhas e Consequências, o que se esperava era paz, entretanto, dois ataques súbitos e uma doença degenerativa desmancham o sonho de liberdade. Diante de uma conspiração, a comunidade LGBT se perguntará: o espetáculo ainda está em andamento?
Não existe certo ou errado e, agora, o destino está nas mãos de quatro pessoas: Mirian Velásquez convoca Lya Morris para descobrir a verdade, ao mesmo tempo em que precisa lutar para sobreviver; Ranna Roberts é confinada em uma antiga Base de Estudos, onde desvendará uma trama nos bastidores por meio de memórias que não são suas; Natanael Ferraz, culpado de espionagem, vê-se forçado a fugir mais uma vez, agora de seu próprio povo, enquanto tenta manter a lucidez.
Perdidos e separados, os três montarão um quebra-cabeças em busca de uma resolução, mas será que todos os seus esforços serão suficientes para encontrar uma salvação?



Não sei se vocês sabem, mas A Chave para a Salvação já está em pré-venda na Amazon! (aaaaaeeeeeeeooooooo). O livro é continuação de Entr...

Não sei se vocês sabem, mas A Chave para a Salvação já está em pré-venda na Amazon! (aaaaaeeeeeeeooooooo). O livro é continuação de Entre Escolhas e Consequências e desfecho da duologia Futuro Renegado, e gira em torno de um punhado de acontecimentos em que Natanael, Mirian e Ranna acabarão por se envolver e precisarão manter a lucidez, sobreviver e encontrar as respostas que buscam. Além disso, claro, o livro tá recheado de feelings bons, cenas quentes, muita ação e reviravoltas!
O e-book está com preço promocional de lançamento, custando a bagatela de R$3,99 (ou seria 3 golpinhos e 0,99?). O valor final será R$7,98, então que tal aproveitar o momento? Vocês têm até o dia 20 de julho, data oficial de lançamento!

Para adquirir, basta clicar na imagem abaixo!


Quer saber mais sobre o livro? Descubra quem são os personagens e conheça os 20 fatos de ACpaS!
Quer ler os primeiros capítulos? Confira no Wattpad!

Ademais, acompanhem todas as novidades, também, pela minha página no Facebook, e não esqueçam de dar aquela ajudinha compartilhando, comentando e apoiando sempre a literatura nacional!

Forte abraço,
Elton Moraes

Olá, pessoal, tudo bem?! Do dia 10 a 14 de julho vai rolar a Amazon Day , uma semana cheia de promoções, e, claro, estou participando de...

Olá, pessoal, tudo bem?!
Do dia 10 a 14 de julho vai rolar a Amazon Day, uma semana cheia de promoções, e, claro, estou participando dessa. Dentre esses cinco dias, estarei com quatro livros em promoção, todos por apenas R$1,99!
Confira abaixo quais são os e-books. Para adquiri-los, basta clicar na imagem desejada.

Entregue-se a um romance de ficção LGBT que tem tudo para te arrebatar!


Ao ler Entre Escolhas e Consequências, prepare-se para A Chave para a Salvação: dia 20 de julho na Amazon!

Ou se preferir, conheça um novo mundo de possibilidades. Aventure-se por Onyx!

  

Ademais, acompanhem todas as novidades, também, pela minha página no Facebook, e não esqueçam de dar aquela ajudinha compartilhando, comentando e apoiando sempre a literatura nacional!

Forte abraço,
Elton Moraes

Eu não vou mentir, estou aqui parado em frente a tela do notebook sem saber o que escrever, por isso estou escrevendo essa introdução meio...

Eu não vou mentir, estou aqui parado em frente a tela do notebook sem saber o que escrever, por isso estou escrevendo essa introdução meio sem sentido.
Olá, pessoal. Como vocês estão? Hoje é Dia Internacional do Orgulho Gay, uma data presente há um bom tempo já. Entretanto, o que ela significa a todos nós? O que ela deveria significar?
Trecho de A Chave para a Salvação
Recentemente, em um grupo do Facebook, foi levantado a questão da parca representatividade em algumas (na maioria) das letras que compõem a sigla LGBT (ou LGBTTQ+). Na questão tínhamos sobre as lésbicas e a pouca, ou nenhuma, visibilidade. Isso me fez pensar em como realmente ainda não temos muitos romances românticos, científicos ou fantásticos com esse seguimento tão importante quanto os demais. E o mesmo ocorre com os/as transexuais, transgêneros e assim por diante.
Foi mais por isso que escrevi A Chave para a Salvação.
Enfim. Pensando em toda essa questão, veio-me em mente o texto que escrevi há um tempo já sobre a importância de personagens LGBTs. Dar visibilidade e mostrar a todos que somos tão (ou mais) normais do que qualquer outro indivíduo (mesmo com nossas diferenças) é extremamente importante, até mesmo para que role uma identificação entre a própria comunidade.
Mas que comunidade?
Há um problema em todo o sistema social, isso não podemos negar. É gente cuidando da vida dos outros, é gente descuidando de si mesma, é gente sobrevivendo em vez de viver, é gente morrendo por doenças psicológicas ou pela marginalização de outrem. É gente morrendo por discursos de ódio, por serem mal compreendidas, por serem simplesmente “diferentes” ou terem gostos contrários. Ou por se vestirem de modo “indecente”, de modo “errado”. Por serem “errados”. Por serem “pecadores”.
Afinal, é o caos que move o mundo, não?
Pois não deveria ser.
Trecho de A Chave para a Salvação
No meio de tudo isso, deveríamos nos unir, todos aqueles que buscam um pouco mais de justiça, e lutarmos para que isso não continuasse em um eterno ciclo vicioso. Não estou dizendo que todos deveríamos vestir macacões à la Viúva Negra e sair quebrando o pau em todo machista ou preconceituoso(a). Cada um de nós possui alguma habilidade, seja discursiva, musical, artística em geral ou como comunicólogos (jornalistas e redatores), e podemos usar essas ferramentas já intrínsecas para levarmos resistência em formas de palavras e imagens.
Mas não é bem isso o que acontece.
Infelizmente, até mesmo dentro de nossas “comunidades” existe preconceito, quando deveria haver empatia. O orgulho de alguns é apenas com relação ao próprio umbigo, e isso nos quebra. Como se viver em uma sociedade que te rebaixa já não fosse suficiente, temos a proeza de fazer o mesmo conosco.
Independentemente de o dia ser do orgulho gay, esse deveria ser o momento de deixarmos nossas diferenças de lado para celebrarmos todas as letras, seja o “L”, seja o “T”, seja o “B”. Todos sofremos com algum tipo de preconceito, seja externo ou interno, e acredito que devíamos abrir mais espaço para que todos simplesmente nos amassemos individualmente e uns aos outros. Porque, querendo ou não, no fim do dia, estamos todos no mesmo barco. Um movimento em prol de uma letra pode ser historicamente importante, mas isso não deveria fazer com que excluísse as demais. A luta pode ter tido início com um gay, mas todos nós lutamos diariamente.
Trecho de A Chave para a Salvação
Então por que ainda privar os outros de se sentirem representados nesse dia, que deve ser lindo, amado e colorido?
O orgulho que devemos sentir, indiferente de preceitos, deve ser em nome de todos. Se não lutarmos por nós mesmos, por uma comunidade sólida, quem então irá?
Eu poderia ficar digitando aqui a noite toda, abordando diferentes temas e arcos (agora que as ideias começaram a aparecer), mas vou deixar para que vocês possam tirar suas próprias conclusões.
Sobre a pergunta do título, por mais que, de forma generalizada a comunidade LGBT não me represente, eu tenho orgulho de ser LGBT. E eu tenho orgulho não por ser “isso” ou “aquilo”, eu tenho orgulho por me manter firme quando as coisas não estão boas; tenho orgulho por ser quem sou, muito além do que a sexualidade pode definir; tenho orgulho por tentar buscar representar todos nós com meus escritos. Eu simplesmente tenho orgulho de ser eu mesmo.
E você, tem orgulho de ser LGBT?
Acima de tudo, tem orgulho de ser quem você é?

Aproveitando o embalo, hoje (e somente hoje) tem promoção de e-book gratuito na Amazon! Então não deixe de baixar Entre Escolhas e Consequências e mergulhe nesta ficção LGBT com elementos distópicos e pitadas de romance e se prepare para A Chave para a Salvação!


Olá, pessoal! H oje, 12 de junho, para comemorarmos o Dia dos Namorados, coloquei o livro Fênix: A morte não é o fim de tudo para downlo...

Olá, pessoal!
Hoje, 12 de junho, para comemorarmos o Dia dos Namorados, coloquei o livro Fênix: A morte não é o fim de tudo para download gratuito na Amazon! Se você não namora, bem, sinta-se abraçado(a).
Deixe-se queimar por muito amor e amizade, mas cuidado com as intrigas, mistérios e as mais diferentes emoções nesse romance fantástico e quente.


Clique na imagem para ser redirecionado(a) à página de download

Laura, Tony, Selene e Duda são amigos de anos e, para selar esta amizade, fazem algo que a simbolize: a tatuagem de uma fênix e um pacto de sangue. Entretanto, após seu pequeno ritual, um deles desaparece e coisas estranhas passam a acontecer. Uma força oculta tentará de todas as formas levá-los à queda, porém, devem seguir “a luz” e encontrar um mago para escaparem e definirem seus destinos.
Para isso, enfrentarão o passado banhado em mistérios e surpresas, a amizade cercada pelas dúvidas e divergências e o amor embebido em prazer e sofrimento.
Serão eles capazes de suportar seus próprios caminhos?

Fique sempre ligado nas notícias relacionadas ao livro e ao meu universo literário. Curta a página de Fênix no Facebook e minha página de autor! Curta, compartilhe, comente. Sua opinião e apoio é extremamente importante!

Forte abraço,
Elton Moraes

Existe uma gama de coisas que deixamos para trás. Eu, por exemplo, quase deixei de escrever esse texto que vocês estão lendo. Não porqu...


Existe uma gama de coisas que deixamos para trás. Eu, por exemplo, quase deixei de escrever esse texto que vocês estão lendo. Não porque eu queria, mas porque não sabia por onde começar. Muitas vezes não sabemos como começar ou prosseguir com alguma coisa, e acabamos por deixá-la para trás. É como o slogan de Entre Escolhas e Consequências: “a vida é feita de sacrifícios”, e muitas vezes sacrificamos coisas, sonhos, desejos.
E a vida.
Quando digo que sacrificamos a vida, não me refiro a um ritual de magia negra — se bem que, né, vai saber —, mas sim sobre os diversos caminhos que se revelam à nossa frente, bifurcações essas que nos forçam a escolher um lado. Por vezes, esse lado escolhido, não era o desejado, e o que você decidiu dar uma chance pode se mostrar algo que, lentamente, vai matando você de dentro para fora.
Só que não existe fórmula para descobrir o que é realmente favorável ou não, porém, ao colocar nossas escolhas em uma balança, é possível ter uma ideia do que pode acontecer. Ou ao menos imaginar. Nem tudo é certo — eu diria que nada é —, e é isso que nos força a, de vez em quando, atirar uma flecha no alvo errado. Você pensa que algo poderá ser ruim, mas ainda assim dá uma chance, torcendo para que esteja errado, por ter alguém que você ama envolvido. Porém, do outro lado da balança, há outro alguém que você ama, mas que te traz a ideia de incerteza para o futuro, afinal, relações começam, se desenrolam e acabam um dia. O problema é quando não estamos falando apenas disso, mas, principalmente, de sua sanidade.
Sanidade, o que é você, meu bem?
Como qualquer pessoa, eu fiz escolhas que me definiram, me transformaram e me destruíram (eu juro que ainda não li Divergente). A vida é um eterno ciclo e tudo que fazemos moldam nosso futuro, ajudam a moldar outras vidas e a estruturar o destino. Somos um punhado de coisas e energias que criam o tudo à nossa volta. Quando escolhemos uma alternativa, não mudamos apenas nossas vidas, mas a de todos que nos cercam. Vidas são constantemente influenciadas e quando deixamos algumas para trás elas tendem a nos deixar também.
Eu deixei uma vida inteira de possibilidades — e muitas vezes me arrependo —, mas é aquela: há males que vêm para bem (ainda esperando por isso). Uma coisa é certa, no fim, relações familiares que eram mínimas, por exemplo, estão sendo lentamente reconstruídas e seladas por algo que pouco tive dessa parte de minha vida: compreensão e amor. E, não posso me negar a dizer isso, estou adorando esse “upgrade”, porque o que antes era quebrado, hoje está sendo restaurado. Ainda há fissuras, sim, nada é perfeito, mas o que alcancei no momento, é muito mais do que tive por muito tempo.
Pensar no que deixamos para trás, nem sempre é uma boa coisa, a gente pode se lamuriar e corroer pelos “e se”, pelo que perdemos, pelo que foi queimado e transformado em cinzas. Entretanto, olhar para o que ficou para trás, também pode servir como algo revigorante, afinal, quantas coisas você aprendeu? Quantas vidas conheceu? Quantos pulos você deu em direção do desconhecido? Quantas vezes se desafiou? Quantas vezes sonhou?

Afinal, você aprendeu com o que ficou para trás?