Se você pensa que o título acima é de mais um livro da série, pode parar por aí! Haha. Na verdade, hoje vim contar um pouquinho pra vocês ...

“Maxon Carter” e o ciclo arturiano

Se você pensa que o título acima é de mais um livro da série, pode parar por aí! Haha. Na verdade, hoje vim contar um pouquinho pra vocês sobre como as lendas do ciclo arturiano inspiraram a construção narrativa da série Maxon Carter e o que poderemos esperar de personagens tão conhecidos como Merlin, Morgana e o próprio Rei Arthur!

Imagem da internet / Autor desconhecido
Existe muita coisa, muita mesmo, sobre as lendas da antiga Grã-Bretanha e o rei que expulsou os invasores saxões. São dezenas (senão centenas) de livros que contam, de diferentes pontos de vista e formas, a história de Rei Arthur (ou Artur) e de seu envolvimento com a própria irmã, Morgana (ou Morgause), de seu conselheiro, o mago Merlin, e de seu casamento com Guinevere — que mais tarde, segundo algumas versões, fugiu com Lancelot, um cavaleiro da Távola Redonda.
São muitas versões, enredos contraditórios e até artigos que tentam, de alguma forma, desmistificar o conteúdo histórico/lendário. Afinal, se tem uma coisa que está constantemente presente na reprodução do ciclo arturiano é o misticismo, principalmente por parte dos magos Merlin e Morgana, os quais fazem parte da mítica Avalon (ilha da maçã ou do vidro). E falando em Avalon, inclusive, foi nela onde a espada Excalibur foi forjada e encantada, e que, após ser “desembainhada” de uma pedra, tornou-se de Arthur e este, rei da Bretanha. Também há o relato de que o mago simplesmente a presenteou para o novo rei, após a morte de Uther Pendragon.
O que pode ser real ou não, não há como ter certeza. Contudo, como eu me apaixonei rapidamente pelas lendas e todo o misticismo envolvendo personagens tão carismáticos (ou não), eu me vi entusiasmado a escrever uma história sobre o rei, a Távola e tudo mais que os envolvesse. Entretanto, eu já tinha várias ideias na época (e ainda hoje, convenhamos) e, ao longo do tempo, o mundo de Maxon Carter, ainda uma possibilidade futura, começou a se mesclar com o mundo de Arthur. Excalibur foi a primeira a se unir ao meu universo, e logo vieram os personagens — que se tornaram os primeiros de uma extensa linhagem de mágicos, que chega aos dias de hoje, em que se passa a série.
Quando resolvi engavetar a série por um tempo, muitos outros elementos foram surgindo, dando forma, cor e até cheiro às minhas anotações mais superficiais. Os personagens antigos e traços de suas lendas se fundiram ao meu universo ficcional, recriando-os, dando-lhes não novas origens, e, sim, novos meios e finais. É justamente o que poderemos ver ao longo de Maxon Carter.
Claramente, os livros tratam principalmente do desenvolvimento do personagem protagonista, que dá nome a série, porém, Merlin, Morgana e Arthur já influenciaram e ainda têm muito o que influenciar nos livros. Assunto sobre eles é o que não falta!
Por isso, se você gosta das lendas arturianas e de livros de fantasia e aventura, não deixe de conhecer Maxon Carter e os Artefatos de Merlin. Venha conhecer uma nova realidade e se enfeitice!

Forte abraço,
Elton Moraes

0 comentários: