Vocês já conheceram uma pessoa num dia e no outro eram best friends? Pois então, com dona Helouise De Domenico aconteceu assim, instantâne...

Helô, it’s me: Entrevistando a ilustradora de “Maxon Carter”

Vocês já conheceram uma pessoa num dia e no outro eram best friends? Pois então, com dona Helouise De Domenico aconteceu assim, instantâneo no meio de um estágio na faculdade. A amizade cresceu, fomos nos conhecendo, eu já um escritor e ela, uma artista com múltiplos talentos — porque só desenhar não é suficiente, tem que cantar, tocar teclado, dançar e, ainda por cima, ser comunicóloga. Enfim, um dia nos comprometemos a fazer alguma coisa juntos, que unisse a escrita e a ilustração, mas até o momento um projeto completo ainda não nasceu, porém, ela se dispôs a dar um up em Maxon Carter e os Artefatos de Merlin e, obviamente, eu não poderia estar mais contente!
As três ilustrações que estarão no eBook já foram mostradas aqui no post sobre os personagens, mas nunca é demais mostrar essas belíssimas artes. Além disso, você também poderá saber um pouquinho mais dessa baixinha dona de um talento impecável. Confira tudo isso e mais logo abaixo:

Vamos começar pela questão de praxe: quem é Helouise De Domenico?
É uma eterna criança que teve que amadurecer rápido, mas tenta liberar um pouco da sua “essência infantil” em tudo o que faz. Encontrou nas artes (em todas elas) uma forma de se libertar e cultivar sua própria essência, aquilo tudo que fica acumulado ao longo do dia e não pode ser dito ou mostrado claramente. Em suma, uma chocólatra que ama tudo o que faz e faz tudo que ama.

Como você descobriu seus talentos e se viu uma artista?
Eu comecei cedo nas artes, com seis anos de idade em aulas de teclado, mais especificamente. Depois disso tive curiosidade pelas outras áreas e aos 16 anos já tinha feito de tudo um pouco. Mas posso dizer que cresci mesmo com 12 anos, quando levei a sério o piano.

E no desenho, como foi seu primeiro contato?
Desenhava desde pequena, mas nada tipo “Da Vinci”, era mais um “Romero Britto” HAHAHAHA. Mas me interessei vendo minha irmã desenhar, isso nos meus 6 anos (coincidentemente). Daí, fazia rabiscos até que aos 16 anos comecei a levar mais a sério.


Eu sei que você faz faculdade de Comunicação Organizacional porque, tecnicamente, é minha caloura (risos). Pensando profissionalmente, você pretende seguir a formação ou alguma das carreiras artísticas, seja como musicista seja como ilustradora?
Penso muito na carreira de ilustradora, e quem sabe, até fora do país. Mas depende de muitos fatores (econômicos) hehe.


Falando em ilustração, você possui uma personagem muitíssimo carismática, a Helozinha. Como e quando ela surgiu?
Quando exatamente eu não me lembro, mas tem algo em torno de dois anos e meio, algo assim. Ela surgiu de uma junção de traços que eu via em outros artistas e, claro, inspirada em mim e na minha paixão: chocolate. Mas ela tem um lado mais fofo e infantil, pra poder atrair desde crianças até adultos.


Além de (muito) chocolate, você também aborda diversas situações do cotidiano com a Helozinha, certo? Isso é inspirado no seu contexto social/pessoal? Se sim, até que ponto você permite ela representar algo de sua vida?
Sim, ela representa muuuitas situações minhas, mas algumas são por sugestões de amigos também. Ela representa mais a parte “atrapalhada” do meu dia-a-dia, mas fico restrita em questões de relacionamentos (mais amorosos que qualquer outros) e um pouco ainda com vida acadêmica (tem coisas que eu prefiro que meus leitores não saibam — risos).


E como surge sua inspiração para os demais desenhos? Músicas, filmes e livros também ajudam em alguma parte do desenvolvimento ou é uma coisa que vem do Além Inspiratório?
Ou busco imagens de referência ou ouço músicas, às vezes o meu humor no dia também influencia. Mas a música ainda é a fonte mais forte.



Mudando um pouquinho de assunto… Quão difícil é fazer ilustrações de terceiros, como no caso dos personagens de Maxon Carter? Você busca algum tipo de referência extra ou apenas com o perfil é suficiente para desenvolver os desenhos?
Confesso que tenho um pouco de dificuldade pra fazer encomendas, principalmente pelo fato de que eu não sei o que o cliente espera. Então, tento buscar referências no Pinterest, mas a maior parte é pelo que o cliente pede.


 

Como desenhista, algum projeto futuro em mente?
Vários! (risos). Mas o principal é relançar a page da Hello Helô e lançar uma HQ dela pra próxima Bienal de Quadrinhos de Curitiba. Em seguida, participar de mais eventos de HQ.

Agora um jogo rápido
Ilustrador: J. Scott Campbell;
Música: meio difícil, mas eu diria Rod Stewart;
Livro: o autor Dan Brown;
Um sonho: Comer chocolate e não engordar;
Um medo: Dentista.

Os desenhos aqui mostrados são todos autorais de Helouise De Domenico, criadora da página Hello Helô, na qual você poderá curtir todos os trabalhos publicados pela autora. Se gostou, comente, compartilhe e faça duas pessoas felizes (-q).

Forte abraço,
Elton Moraes

0 comentários: