Olá pessoal! Hoje trago aqui para vocês uma entrevista que fiz com a minha querida, linda e simpática amiga virtual Josy Tortaro, autor...

Entrevista #1: Josy Tortaro - Autora da Saga Os Qu4tro Elementos

Olá pessoal!
Hoje trago aqui para vocês uma entrevista que fiz com a minha querida, linda e simpática amiga virtual Josy Tortaro, autora da saga literária Os Quatro Elementos e de outras duas obras - que comentaremos mais tarde.
Espero que curtam.

Biografia:
"Seu nome verdadeiro é Josimari Stoque Alcantara, nascida em 19 de fevereiro de 1983, em São Paulo capital, se mudou para Sertãozinho, interior do estado, aos 7 anos - a cidade natal de sua mãe.
Aos 15 anos descobriu o mundo encantado dos livros e da escrita e escolheu o curso de comunicação como carreira. Desde cedo escrevia poemas e até romances adolescentes, que nunca pensou em publicar.
Em 2005 se formou em Publicidade e Propaganda, se especializou em redação e por isso atuou como jornalista, assessora de imprensa, redatora publicitária, revisora, webwriter, roteirista e social media.
Teve novas ideias para escrever um romance publicável, porém adiou o sonho por um bom tempo. Enquanto isso, escrevia para jornais, revistas, anúncios, internet e vídeos.
Seu maior trabalho foi realizado para a Escola de Inteligência, do renomado Augusto Cury, no qual roteirizou dezesseis aulas que foram gravadas em animação para crianças de 10 a 15 anos.
Em 2010 se mudou para Franca onde reviveu o tão sonhado projeto de escrever um livro. Foi ali que nasceu a saga Os Qu4tro Elementos que teve o primeiro volume publicado pela Editora Literata no ano seguinte." - Fonte: Blog da Saga Os Qu4tro Elementos

Entrevista:
Elton: 1. Fale um pouco de você.
Josy: Bem, sou publicitária, sonhadora e animada. Gosto de ler, escrever e ouvir música; de filmes e barzinho. Gosto de clima bem astral, e de me doar. Escrever não deixa de ser dividir meus sonhos com os outros.

E: 2. Quais seus livros e autores favoritos?
J: São vários: Sidney Sheldon - A ira dos anjos; Dan Brown - Anjos & demônios; Stephenie Meyer - a série Crepúsculo; Jane Austen - Orgulho e preconceito; Tolkien - Senhor dos anéis.

E: 3. Você possui algum tipo de “ritual” para escrever: como, por exemplo, com ou sem música; noite ou dia?
J: Não. Na verdade penso muito, fico muito ligada nele. Escrevo quando posso, onde posso, como dá e, se dá branco, aí busco alternativas. Como música e pesquisa.

E: 4. Você já pensou em desistir alguma vez de escrever?
J: Não. Primeiro porque é muito cedo para isso. Estou na empolgação do momento de entrar no mercado. Porque entrei muito rápido depois que decidi q era isso q eu queria. E segundo porque não sou uma pessoa que desiste fácil de seus sonhos e não existiu nada ainda que abalasse minha fé.

E: 5. Como e quando surgiu a ideia para a saga Os Quatro Elementos?
J: Julho de 2010. Numa conversa com meu ex-marido (o problema é ter que citá-lo, mas fazer o quê?), eu disse que queria voltar a escrever um romance policial parado e ele sugeriu que eu partisse para o gênero de fantasia. Fiquei três dias pensando. Primeiro veio em minha mente o alinhamento planetário, depois os astros, o zodíaco e por fim os quatro elementos. Foi aí que defini que seria uma série.

E: 6. Qual foi a maior dificuldade para desenvolver a série?
J: O tempo. Um processo muito longo. Fiquei tempo demais trabalhando em uma história só. O bom disso é que meu conhecimento se aprofundou cada vez mais, porém, saturei um pouco minha mente. Escrever outros gêneros depois me ajudou a me afastar do tema.

E: 7. Há algum personagem baseado em algum amigo e/ou familiar? Se sim, qual?
J: Tem um acidental, por causa do signo, a Tamires parece muito minha irmã caçula, mas ambas são do mesmo signo e não podia ser diferente. O Fernando Alves foi baseado mais fisicamente em um amigo meu que pediu para ser colocado no livro. No livro 4 também tem dois personagens semelhantemente selecionados. Mas vai ficar em segredo por enquanto.

E: 8. Você se identifica com algum personagem?
J: Gosto de algumas personalidades, como a firmeza da Tamires, mas a impulsividade dela me irrita um pouco. Gosto da liberdade de Nicolas, mas não faria metade do que ele faz. E, por causa do signo, uma personagem acabou ficando bem parecida comigo, mas procurei criar uma história bem diferente da minha, mais baseada na linha da série, porém, de personalidade, a semelhança é inquestionável.

E: 9. Para este ano está previsto o lançamento do segundo volume da saga, Filho da Terra. Poderia adiantar alguma coisa?
J: Lucca Gonçalves mora em Corumbá, Mato Grosso do Sul, na Capital do Pantanal. Se sente uma aberração por ser ruivo e branco em uma terra onde a maioria é morena, com características marcantes indígenas. Foi adotado por uma família pantaneira. Trabalha como arqueólogo em um sítio da cidade e em uma noite, sua vida dá uma virada quando se depara com uma índia no parque. Posso adiantar que haverá uma pedra também. Um pouco de romance, de mistério e de dúvida, já que Lucca precisa ver para crer. É racional e a descoberta da sensibilidade será dolorosa.

E: 10. Quais suas expectativas para a série? (A que nível você espera que alcance)
J: Nacionalmente, espero! Quero que a série atinja o público leitor de todo o Brasil porque não é uma série segmentada demais. Homens, mulheres, adolescentes, adultos, velhos, todos que gostam de um bom romance com uma pitada de místico podem curti-la. Até mesmo crianças, apesar dos personagens serem adultos e passarem por dramas dessa faixa etária. Quem tem curiosidade pelo zodíaco, pela astrologia, pelos elementos da natureza, tenho certeza de que vai curtir a série.

E: 11. Bem, para quem acompanha as notícias a seu respeito sabe que você concluiu um livro em parceria com Gisele Galindo (autora da série Destino Íntimo), e está trabalhando num novo projeto, intitulado Estrela – Em Busca do Brilho Eterno. Poderia comentar um pouco sobre as duas obras?
J: Sim. Insensatez é um romance hot, escrito em parceria com a autora Gisele Galindo. Conta a história do casal insensato Marco e Isadora. Vivem em São Paulo e têm uma história mal resolvida do passado. Se separam por 8 anos, porém, se encontram por acaso dentro de uma agência de modelos. Ele um modelo fracassado que tentou o sucesso por meios ilícitos. E ela uma fotógrafa super renomada, que já viajou o mundo e trabalhou para grandes nomes. Ele tentará reconquistá-la e ela sentirá repulsa dele. Um jogo de sedução forte, arrebatador e insensato. O desfecho desse romance é imprevisível.
Estrela já é um romance épico e fantástico. Conta a história do reino de Áster, uma ilha perdida no meio do oceano há milhares de anos. Através da perspectiva do príncipe herdeiro, Eliano, vamos conhecer os costumes, as intrigas, o medo de uma guerra eminente, a crença em magia, com direito a leitura de estrelas e magos poderosos. E vamos conhecer também a força de um primeiro e proibido amor. Ele será tão poderoso, que enfrentará homens, deuses e até o tempo. As consequências desse amor será sobre toda a ilha. Conseguirá ao final redenção?

E: 12. Mudando um pouco de assunto… O que você acha do mercado editorial brasileiro hoje?
J: Acho que está crescendo, porém ainda é muito limitado. Isso é cultural, vem desde os poucos leitores que temos. A maioria lê porque os professores obrigam nas escolas. Até as editoras que só valorizam autores internacionais porque sabem que as vendas estão garantidas. Infelizmente além de não investirem, quando o fazem, não tratam com pé de igualdade, deixando o trabalho com menor qualidade ou aceitando qualquer original sem avaliação adequada a fim de ganhar apenas o valor exorbitante que o sonhador escritor vai pagar. As menores estão tentando, mas como no Brasil não podia ser diferente, existe muita fraude, muita gente tentando se dar bem em cima dos outros. Para quem quiser entrar no mercado, precisa estar muito atento, conversar com pessoas de dentro da editora. Ter certeza de que é boa e honesta e que valoriza o autor. Analise a melhor forma de começar para você. Suba degrau por degrau. E insista. E incentivem. Nada melhor do que indicar um livro que você gostou para um amigo ou parente que ainda não leu. É assim que vamos disseminar a ideia de que leitura é prazer e entretenimento. Cada um tem que fazer sua parte.

E: 13. Qual sua dica para as pessoas que estão iniciando na carreira de escritor e que buscam por uma editora?
J: Calma, não tenham pressa. Se preparem primeiro. Sejam autocríticos. Consigam algum beta para ler e dizer se não precisa mudar nada, por isso, sugiro que faça muitos contatos no meio literário. Provavelmente eles abrirão as portas para uma boa ou a mais adequada editora para você. Amadureça seu livro e nunca ache que ele está perfeito. Sempre questione e sempre acredite que você pode fazer mais! E não tente publicar todos seus escritos. Nem sempre tudo vale a pena. Escreva. É o único jeito de melhorar. Você vai ver o quanto vai crescer de um texto para o outro. E leia, muito! Nem precisava falar isso, não é? Pesquisa também é importante. Tenha uma fonte confiável. Faça amigos do meio. Troque ideias e figurinhas. Você vai ver que o mundo é muito maior do que imaginava.

E: 14. Para finalizar, deixe uma frase.
J: “Destino não é o fim. É apenas o começo.”

Josy, agradeço-lhe muito por essa oportunidade, e por ter disponibilizado um tempinho para mim.

E se você aí gostou, comente e compartilhe!
Até a próxima!

Um comentário:

  1. Obrigada, querido Elton, pela maravilhosa entrevista. Adorei responder suas perguntas. Espero que os leitores do seu blog também apreciem.
    Um beijo no coração.

    ResponderExcluir